OpenVZ ou Xen: qual escolher?

Atenção! É permitido a reprodução deste artigo desde que seja mantido o conteúdo intacto, inclusive com todos os links, e que seja citado o autor e o link para este artigo aqui no Blog do Host.

Um dos aspectos mais importantes a ser levado em consideração ao se adquirir um VPS (servidor privado virtual) é o sistema de virtualização utilizado no servidor dedicado onde o seu VPS ficará hospedado. Ele é o responsável pela maioria das funcionalidades do seu VPS, assim como o desempenho que ele terá. Neste artigo, vamos comparar algumas características do Xen da Citrix e do OpenVZ, que é a versão gratuita do Virtuozzo da Parallels, dois dos sistemas de virtualização mais utilizados.

Os dois sistemas de virtualização são bastante diferentes entre si. O OpenVZ é simplesmente uma versão alterada de um Kernel Linux que permite a criação de divisões (também chamadas de containers), que são como uma espécie de chroot do sistema operacional base. Já o Xen introduz um conceito semelhante a outras tecnologias, como o VMWare e o KVM, recorrendo à capacidade de virtualização do hardware dos processadores mais atuais, como o Intel VT-d ou AMD-V.

Isolamento

Devido ao tipo de virtualização utilizada, uma espécie de virtualização por software, o OpenVZ não consegue um isolamento adequado, permitindo que um determinado container ultrapasse o seu limite e prejudique a performance de todo o servidor. Embora o OpenVZ tenha suporte a quotas, o seu controle não consegue ser preciso. Este tipo de virtualização também é menos seguro, já que a separação das máquinas virtuais é feita somente por software, além de também dependerem da segurança do node principal que hospeda os VPS.

Desempenho

Existem vários benchmarks realizados tanto sobre plataformas XEN como OpenVZ. Os resultados são conclusivos. Em situações com poucos VPS o tipo de virtualização mais permissivo do OpenVZ apresenta melhores resultados. Este resultado se deve por que o overhead da virtualização Xen é maior do que no OpenVZ.

Mas em situações com maior número de máquinas virtuais em um mesmo dedicado, o XEN consegue manter uma performance estável, semelhante a que tem poucos VPS. Sendo a divisão de recursos feita ao nível de hardware, cada VPS terá sempre garantido os recursos definidos pelo administrador do sistema.

Overselling

A razão para muitas empresas utilizarem o OpenVZ como sistema de virtualização é a flexibilidade que existe em disponibilizar mais recursos do que a máquina efetivamente tem disponível. O resultado é uma maior rentabilização da máquina e uma perda de performance em determinados períodos.

O OpenVZ permite que o provedor venda mais RAM do que a máquina realmente tem (exemplo: vender um total de 32GB de RAM quando o servidor possui apenas 16GB). Já o Xen não permite ao provedor atribuir mais memória do que a que existe fisicamente. Assim que uma maquina virtual é criada, a memória atribuída deixa de estar disponível para utilização em outros servidores virtuais.

A virtualização do OpenVZ não consegue limitar o número de operações de INPUT e OUTPUT no acesso ao disco rígido (exemplo: se em um determinado momento um cliente descomprime um arquivo bastante grande, todas os VPS existentes nesse dedicado sofrerão um aumento de load). Permite apenas definir, por VPS, qual a prioridade que este tem perante os outros. Normalmente este recurso não é implementado pela empresa para que não exista uma monopolização de recursos.

O OpenVZ não permite a utilização de uma partição de SWAP por VPS. Quando associada à incapacidade acima descrita, o SWAP pode facilmente constituir um problema bastante grave em um node de VPS, podendo causar o seu travamento. Apenas a partição de SWAP do servidor dedicado que hospeda os VPS é utilizada para este efeito de forma compartilhada por todos os servidores privados.

Já o Xen permite o controle de todas estas situações, tendo como contrapartida, a necessidade de se utilizar servidores dedicados de bom poder de processamento.

Potencialidade

Devido à forma como a virtualização é feita no Xen, uma máquina virtual que rode sobre este sistema operacional comporta-se efetivamente como se fosse um servidor dedicado. Ao contrário do OpenVZ, o Xen permite a instalação do kernel que você considerar ideal bem como a utilização de módulos e de outros softwares que dependam de um acesso exclusivo ao kernel da máquina. Por exemplo:

– No Xen você poderá compilar o kernel que lhe permitir um melhor desempenho em hospedagem de site ou para executar aplicações personalizadas. Um bom exemplo disso, é a possibilidade de se utilizar o CloudLinux sobre Xen. Já no OpenVZ é impossível pois o VPS fica restringido ao kernel utilizado pelo dedicado onde ele é executado.

– Você poderá disponibilizar backups R1Soft aos seus clientes de hospedagem, tal como acontece em servidores dedicados. No OpenVZ apenas o servidor dedicado poderá ter backups do R1Soft, tornando impossível que este funcione diretamente nas máquinas virtuais e impedindo o acesso direto dos seus cliente aos seus backups.

– O Xen permite a execução dos módulos que você desejar no seu sistema operacional. Este funcionalidade é muito importante para o firewall do seu sistema, que certamente será baseado em IPTables. O IPTables faz um uso bastante extensivo de módulos do Linux para funcionar corretamente. No OpenVZ dependerá sempre dos módulos carregados na máquina principal, que poderão não permitir a total utilização das regras que o seu servidor privado precisa.

– O Xen permite uma maior independência do sistema operacional da máquina principal. Isto possibilita não só a utilização da distribuição Linux que você desejar, como também do sistema operacional Windows!

Conclusão

Sistemas de virtualização como o Xen, VMWare e KVM, são capazes de exercer uma “para-virtualização” com recurso direto do hardware e demonstram ser bastante capazes e idênticos em tudo a servidores dedicados. Na verdade, a tendência atual é para que seja colocada uma camada de virtualização mesmo em servidores dedicados, o que torna bastante flexível a migração e atualização de plataforma, bem como soluções de alta disponibilidade como os Cloud Servers. A perda de desempenho resultante da virtualização é cada vez menos perceptível sendo, em regra geral balanceada com um maior número de recursos.

Já o OpenVZ permite o overselling, mas não disponibiliza suporte a algumas funcionalidades importantes. O resultado será um custo inferior para o cliente final que adquire um VPS e que poderá encontrar nesta solução uma performance suficiente para o que pretende. Se bem gerenciado, poderá também impedir que os problemas resultantes do overselling ocorram.

A escolha dependerá das prioridades e necessidades de cada cliente.

Fonte (em português de Portugal): http://blog.visual-fusion.com/escolher-vps-openvz-vs-xen/

Maclei

Trabalhando com informática a mais de 22 anos, e com internet desde 1999, não costumo esconder o jogo e odeio panelinhas e a falta de verdade que alguns insistem em praticar no mercado.

14 comentários em “OpenVZ ou Xen: qual escolher?

  • 12 de julho de 2011 em 17:49
    Permalink

    Excelente artigo, disse tudo o que tinha que dizer, e de forma simples.

    Resposta
  • 1 de agosto de 2011 em 9:53
    Permalink

    Qual dos dois é melhor?

    Resposta
    • 1 de agosto de 2011 em 10:21
      Permalink

      Do lado do cliente o Xen é o melhor pois com ele não é possível fazer overselling, portanto o cliente tem a certeza que terá os recursos contratados.

      Do lado do fornecedor, da empresa que vende o VPS, o melhor é o OpenVZ pois além de ser mais fácil a sua instalação e manutenção, ela poderá maximizar mais os recursos do servidor. Mas um servidor com OpenVZ com uma má administração pode trazer dor de cabeça tanto para a empresa quanto para o cliente.

      Resposta
  • 11 de agosto de 2011 em 6:43
    Permalink

    Nunca tinha entendido as diferença entre Xen e Soluvm, não sabia que era tão profunda assim. No Xen eu posso ter um kernel diferente do dedicado onde está o VPS?

    Resposta
    • 11 de agosto de 2011 em 7:23
      Permalink

      Sim, por causa da sua arquitetura, no Xen você pode ter um kernel diferente.

      Resposta
  • 23 de fevereiro de 2012 em 15:08
    Permalink

    nossa, ate que enfim achei, muito bom o site, me ajudou a entender essa diferença de uma vez por todas.

    Resposta
  • 15 de novembro de 2012 em 15:13
    Permalink

    gostei do texto, serviu como base para um trabalho, me ajudou pakas!

    Resposta
  • Pingback: Ajustando a memória RAM para um VPS OpenVZ « Megaf.Info

  • 5 de fevereiro de 2013 em 12:49
    Permalink

    Excelente! Parabéns pelo artigo.

    Resposta
  • 12 de janeiro de 2014 em 22:14
    Permalink

    primeiro lugar, parabéns por esse artigo!
    eu estava prestes a contratar serviços de VPS de uma determinada empresa que me dava “vantagens” de memoria ram e hd virtualizado com OpenVZ, quando por acaso encontrei o seu blog com esse artigo muito bem explicado e me tirou todas as dúvidas, então optei por outra empresa que usa VPS cPanel Xen.
    muito obrigado por esse artigo!

    Resposta
  • Pingback: OpenVZ ou XEN: Qual escolher? | BLOG DO TOTALS

  • 6 de janeiro de 2016 em 12:04
    Permalink

    Uso sempre VPS Xen com armazenamento SSD.

    Resposta
  • Pingback: OpenVZ ou XEN: Qual escolher? | BLOG 01SERVIDOR

  • 28 de julho de 2016 em 13:17
    Permalink

    muito bom artigo blogdohost vlw

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *